Arte pós-colonial e pan-africanismo: o afrofuturismo como uma perspectiva alternativa ao desenvolvimento africano e diaspórico no filme Pantera Negra (2018)

Postcolonial Art and Pan-Africanism: Afrofuturism as an Alternative Perspective to African and Diasporic Development in the Film Black Panther (2018)

  • Bruno Alcântara Conde da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Pantera Negra, Afrofuturismo, Pan-africanismo

Resumo

O presente trabalho centra-se em analisar o movimento afrofuturista por meio de uma perspectiva histórica, abrangendo sua ascensão na década de 1980 até a atualidade com o fenômeno cultural provocado pelo longa-metragem Pantera Negra (2018). Serão analisados também aspectos específicos do filme Pantera Negra, como o seu pensamento e simbologias pan-africanistas, tais como a formulação e construção criativa da nação fictícia de Wakanda, bem como dos diversos grupos étnicos e clãs que o compõe. Também nos debruçamos analiticamente em cenas específicas do longa a fim de se apontar toda sua complexidade estética, simbólica e comercial. Por fim se tratará das implicações do fenômeno da diáspora africana no continente americano e como o filme aborda esse tema por meio do anti herói Erik Killmonger, sobretudo quanto às questões do legado histórico do colonialismo e racismo aos indivíduos negros africano e diaspóricos afro-americano.

Biografia Autor

Bruno Alcântara Conde da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bruno de Alcântara Conde da Silva, graduado bacharel em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB), atualmente é mestrando em História (PPGH) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na linha de pesquisa Relações de poder político-institucionais.

Publicado
2021-02-22
Secção
Artigos temáticos